Pensamentos

Arquivo para a categoria “qualquer coisa”

Update

Bom, a vontade de escrever é muita, os assuntos também. Mas não quero empanturrar ninguém com posts. Então estarei escrevendo quando der na telha, mas os post só irão ao ar nos dias programados. Assim, não incomodo ninguém, nem deixo as ideias passarem. Andei olhando aqui, e nossa, 11 posts num só mês! Pode parecer pouco, mas nas últimas semanas andei postando muito seguidamente. Sei lá, acho que quem passou uma semana sem vir aqui e, quando veio, deu de cara com trocentos posts novos, não deve ter gostado muito de ter tanto pra ler.

Portanto, não se preocupem se não virem nada novo por uns tempos. Estou escrevendo. Mas os posts só aparecerão quando eu quiser (mwahahahahahaha). Pensem: isso mostra o quanto eu amo vocês! hehehe

Anúncios

Sem tempo pra nada. Será?

Ultimamente venho me intrigando com uma coisa: muitas pessoas estão colocando em seus twitters, MSNs e orkuts coisas como “sem tempo”, “ocupadíssimo”, “não estou” (e com a bolinha vermelha de ‘ocupado’ no MSN), “não tenho tempo pra vir aqui”, e frases semelhantes.

Acho estranho por três motivos: 1) pra quer ficar colocando essas frases se ninguém te perguntou nada? Pra que dar esse tipo de satisfação; 2) você tem tempo, porque entrou no orkut, MSN ou twitter ao menos pelo tempo necessário para escrever a frase, e 3) quem não tem tempo MESMO nem entra nessas coisas (como eu, que pela manhã e à tarde, como estou no trabalho — e minha profissão não me permite nem um segundo de desatenção — não entro em nada dessas coisas).

Mas o que me chateia mesmo é ver essas pessoas, pouco depois de dizerem estar “sem tempo”, entrando (ou pelo menos dando notícia de que entraram) no MSN, batendo papo, olhando perfis no orkut, mandando recados e enchendo o twitter. Isso é estar sem tempo? Pra mim, de jeito nenhum. Mas parece que, “ter tempo” na nossa sociedade hoje é quase ser um vagabundo. Significa que você é um preguiçoso, que não faz nada. O legal é trabalhar o dia todo, e não ter tempo nem pra respirar. Família, amigos, lazer, Deus? Ah, isso fica pro final de semana, e olhe lá. O legal é ser workaholic! E por isso, mesmo a pessoa não estando tão ocupada assim, ela sente necessidade de avisar pros quatro ventos que está…

Mas eu peço licença pra discordar. Só porque eu trabalho das 8 às 17 e tenho a noite toda livre, isso não faz de mim uma vadia. Ter tempo não é pecado. Na verdade, não ter é que é; não ter tempo pra família, pro lazer, para Deus acima de tudo. Se você está deixando tudo isso de lado, aí sim alguma coisa está errada.

Não, eu não estou dando “lição de moral”, até porque fico muito tempo na internet e às vezes deixo Deus e meu esposo um pouco de lado. Isso é errado. E o que estou escrevendo aqui é pra mim, antes de ser pra qualquer outra pessoa. Sempre costumo falar isso nos posts, mas é verdade. A gente tem que dedicar tempo a quem realmente precisamos dedicar. Temos que ter prioridades.

E se você tem tempo livre, não se envergonhe disso! Não precisa ficar dizendo a todo mundo que está sempre ocupado, se não estiver. Isso não faz vergonha a ninguém. Ter tempo livre é uma bênção! Apenas precisamos usá-lo sabiamente. A começar por mim!

Uma família em 30 anos

Muito legal.

Via vidaordinaria.com.

Promessas

Às vezes acho minha atitude muito parecida com a de outras pessoas que tanto critico. Tendo a me preocupar com coisas sem importância, na prática — quando sei que há coisas infinitamente maiores para me preocupar. Tendo a esperar demais dos outros. Fico hiper chateada quando alguém diz que vai fazer algo e não faz. E me irrito por me chatear com isso. E tem mais um porém: como sou alguém que não tem lá aquela autoestima, fico sempre achando que a culpa é minha e que eu sou sempre a errada da história. Além de ter a tendência de exagerar um pouco, às vezes. O que só aumenta minhas dúvidas: sou eu a que espero demais e preciso mudar, ou são os outros que se doam de menos? Não sei, não sei!

O que fazer quando alguém promete algo e não cumpre? Sempre se chatear? Ou depende de quão importante (ou desimportante) é o que a pessoa prometeu?

Alguém…?

Updates

Eu já tive um blog, que apaguei há uns 5 anos, porque na época não fazia mais sentido pra mim, e nem escrevia mais nele. Me arrependo até hoje, porque sei que, mesmo não tendo importância alguma nos dias atuais (vivo muito bem sem ele), tinha um valor sentimental, porque parte do que eu fui, vivi e senti estava ali. É por isso que, embora sinta muita vontade de “fazer uma limpa” em alguns de meus posts — por serem extensos, repetitivos e/ou ruins mesmo — não o farei. Além do mais, daria muito trabalho. Mas prometo que de agora em diante vou tentar fazer posts mais curtos, simples e diretos, evitando as “vãs repetições”. Espero que isso agrade não só a mim, mas principalmente a você que me lê.

Dica legal

Quer melhorar o seu casamento? Clique aqui e entenda como 😉

As famosas cinco linguagens do amor…

Se existe um livro que eu recomendo, esse é o “As cinco linguagens do amor”. Não, nada a ver com autoajuda. Trata-se de um conselheiro matrimonial cristão com décadas de experiência na área, que entrou em contato com centenas de casais, e percebeu algo interessante: a linguagem do amor não é universal, como muita gente pensa. Cada um expressa e entende amor de maneiras diferentes. Quais são essas formas de expressar e entender o amor, como perceber qual é a sua e como aprender a “linguagem” do seu(sua) namorado(a), noivo(a) ou esposo(a), é do que trata o livro, que de tão bom, estou lendo pela segunda vez.

Gary Chapman fala do que sabe e vive — ele mesmo teve que aprender a linguagem de amor de sua esposa — e todos os seus livros são um poço de aprendizado, pra quem quer crescer nessa área da vida tão simples e ao mesmo tempo tão complexa que é o relacionamento. Já li quatro de seus livros, agora estou no quinto (a leitura tá parada, mas quero retornar tão logo quanto possível), e posso dizer que valem mesmo a pena.

É por isso que quero, mais uma vez, dividir algumas pérolas de sabedoria dele com vocês. Essas foram tiradas do livro que citei no primeiro parágrafo, o mais vendido dele.

Você conhece a sua linguagem de amor? Você conhece a linguagem de amor de seu esposo? Muitos casais são sinceros. Eles se amam, mas eles não estão falando a linguagem do amor certa. Minha pesquisa indica que só existem cinco linguagens básicas do amor.

1. Palavras de Afirmação – usando palavras para afirmar o seu cônjuge.
2. Presentes – o presente é prova de que você estava pensando sobre ele/ela.
3. Atos de serviço – fazendo algo para o seu cônjuge que você sabe que ele gostaria.
4. Tempo de Qualidade – dando ao seu cônjuge sua atenção.
5. Toque Físico – andar de mãos dadas, beijar, abraçar, colocar a mão em seu ombro; qualquer toque, contanto que afirme algo.

Desses cinco, cada um de nós tem uma linguagem de amor primária. Uma delas nos fala mais profundamente que as outras. Se você não fala a linguagem de amor principal do seu cônjuge ele / ela pode não se sentir amado(a), mesmo quando você está falando demais.

O que o seu cônjuge faz ou diz que fere mais profundamente?

Aquilo que fere mais profundamente é provavelmente um indício de sua linguagem de amor. Pode não ser o que eles fazem ou dizem, mas sim o que eles não conseguem fazer ou dizer. Uma mulher disse, “Ele nunca dá uma mãozinha para me ajudar em casa. Ele assiste TV enquanto eu faço todo o trabalho. Eu não entendo como ele poderia fazer isso se ele realmente me amasse.” A linguagem de amor dela é atos de serviço. Em sua mente, se você ama alguém, você faz coisas para ajudá-lo. Para ela, as ações falam mais alto que palavras.

No entanto, para outros, as palavras podem falar mais alto do que as ações. Um marido disse: “Tudo o que ela faz é me criticar. Eu não sei por que ela se casou comigo. É óbvio que ela não me ama.” Para ele, se você ama alguém, você fala ao coração. Sua linguagem de amor são as palavras de afirmação. É por isso que suas palavras críticas machucam-no tão profundamente.

Se você quer descobrir a linguagem do amor de seu cônjuge, você pode perguntar: O que é que posso fazer ou dizer, ou deixar de fazer ou dizer que dói mais profundamente? Sua resposta vai revelar a sua linguagem de amor.

O que o seu cônjuge com mais freqüência pede de você?

Os pedidos de seu cônjuge, na maioria das vezes, são uma pista para a sua linguagem de amor. Você pode ter interpretado os seus pedidos como uma atitude ranzinza. Na verdade, eles estão dizendo o que os faz sentirem-se amados.

Se o seu cônjuge está solicitando que você faça uma caminhada após o jantar, que vá com ele a um piquenique, que pare um pouco de ver TV e converse, ou que passem um fim de semana fora juntos, ele está pedindo tempo de qualidade. Essa é sua principal linguagem de amor. A única coisa que o faz sentir mais amado é quando ele tem a sua atenção.

Uma mulher disse, “Eu me sinto negligenciada e mal-amada, porque raramente ele passa um tempo comigo. Ele me dá presentes agradáveis no meu aniversário e se pergunta por que eu não estou animada com eles. Presentes significam pouco quando você não se sente amado.” Seu marido era sincero, mas ele não estava falando a sua linguagem do amor. Mais tarde, ele disse: “Se eu soubesse que sentar no sofá e conversar com ela era mais importante do que presentes, eu poderia ter economizado muito dinheiro.” Descubra a linguagem de amor de seu esposo se você quer um casamento que cresce.

Como o seu esposo expressa o amor para você na maioria das vezes?

Observe suas expressões de amor com cuidado. Trata-se de Palavras de Afirmação? Presentes? Atos de serviço? Tempo de qualidade? Ou Toque Físico? A maneira de expressar amor para você é provavelmente a maneira que gostaria que você expressasse o amor a ele.

Se ele frequentemente abraça e beija você, sua linguagem de amor é provavelmente o toque físico. Ele deseja que você tome a iniciativa de abraçá-lo e beijá-lo. Se ela sempre prepara refeições, lava e dobra suas roupas, limpa o banheiro depois de sair, então a sua linguagem de amor é, provavelmente, os atos de serviço. Ela deseja que você a ajude com o trabalho da casa. Se não, então ela não se sente amada. Para ela, tirar o lixo é mais importante do que seus abraços e beijos. Um marido disse: “Se eu soubesse que tirar o lixo iria fazê-la sentir-se amada e mais sensível sexualmente, eu teria tirado o lixo anos atrás”. Pena que levou tantos anos para aprender a linguagem de amor primária de sua esposa.

Sobre o que o seu cônjuge se queixa com mais frequência?

O assunto sobre o qual o seu cônjuge mais se queixa revela sua linguagem. Costumamos interpretar as suas queixas como críticas negativas, mas elas estão, na realidade, dando-nos informações valiosas. Denúncias revelam o coração.

Se seu esposo diz, “nós não passamos todo o tempo juntos. Nós somos como dois navios que passam na escuridão”, ele está dizendo que o tempo da qualidade é a sua linguagem de amor e seu tanque de amor está ficando vazio.

Se o seu cônjuge diz, “eu acho que você nunca me tocaria, se eu não tomasse a iniciativa”, ele está revelando que o contato físico é a sua linguagem de amor.

Se você voltar de uma viagem de negócios e sua esposa disser, “quer dizer que você não me trouxe nada?”, ela está dizendo que presentes é a sua linguagem de amor e não pode acreditar que você veio para casa de mãos vazias.

Se o seu cônjuge se queixa, “eu nunca faço nada direito,” ele está dizendo que as palavras de afirmação são a sua linguagem de amor e ele não está ouvindo essas palavras de você.

Se ele diz, “se você me amasse, então você iria me ajudar”, ele está gritando que a sua linguagem de amor é atos de serviço. Descubra e fale a linguagem de amor de seu cônjuge, se você quiser um casamento de crescimento.

Parece esquisito, e também forçado. Mas não é. Na verdade é altamente romântico você saber que não expressa nem entende amor com “Palavras de Afirmação”, por exemplo, já que sua linguagem é “Atos de serviço”, mas, por amor à pessoa que está do seu lado, para vê-la feliz, você passa a buscar suas qualidades, passa a relembrar dos motivos que te fizeram se apaixonar por ela, e começa a falar de todo o coração o que você pensa dessa pessoa tão especial, o quanto você se orgulha dela, e o mais importante: o quanto você a ama. Procure descobrir a sua própria linguagem de amor, e depois a da pessoa que você ama. Será um exercício divertido e empolgante, e mostrará o quanto você se importa com esse ser apaixonante e misterioso que você escolheu pra passar o resto da vida ao seu lado.

Quer emagrecer? Vá fazer compras de Natal!

Para a maioria de nós não vai ter jeito. Vamos ter que passar horas no shopping atrás dos presentes ideais. Vamos deixar os braços doendo depois de desenrolar as luzes de natal para enfeitar a casa e assim por diante. Que tal então, descobrir quantas calorias você queima durante essas tarefas para se animar e perceber que, além de deixar os as ambientes mais bonitos, vai fazer o mesmo seu corpo?

Caminhar no shopping por uma hora queima, em média, 249 calorias. E esse número pode aumentar dependendo da intensidade com a qual você anda, se vai provar modelitos e o número de sacolas que carrega (Não que nós, mulheres, precisamos de desculpa para ir ao shopping, mas que essa é ótima, isso é).

Se você estiver em uma escada, tentando manter seu corpo estabilizado enquanto pendura as luzes de natal, pode perder 90 calorias em uma hora. Segundo experts, concentrar a força em determinados músculos durante a realização de atividades domésticas, como essa, podem funcionar com um exercício moderado para emagrecer.

(Por Monique dos Anjos)

……………………………………………………………………………

Se isso for verdade, eu perdi muitas calorias duas vezes esse mês! 😀

Como vocês podem ver…

…eu mudei 1001 vezes o template deste bendito blog. Vamos ver se desta vez eu não mexo mais! Também estou sem criatividade e vontade alguma para escrever, mas como não quero deixar o blog parado nem vocês sem nada para ler, estou colocando textos com os quais concordo plenamente, e quero que continuem comentando! Assim que o “bloqueio” tiver passado, eu volto a escrever hehehe

Nunca vi

alguém mudar tanto de template como eu 😦

Navegação de Posts

%d blogueiros gostam disto: