Pensamentos

Arquivo para a categoria “saúde”

Não morra por uma dieta

O post anterior me fez pensar nisso: se você quer ajudar outras pessoas que têm anorexia e/ou bulimia, que tal fazer um post em seu blog com o mesmo título deste e anexar o vídeo? O site http://www.dontdieforadiet.com foi desativado, pelo que pesquisei, mas nós podemos — e devemos — divulgar essa ideia: não morra por uma dieta!

Anúncios

Lute pela vida

Que eu sou contra a pressão da mídia pelo corpo perfeito, já deu pra perceber pelo que escrevo por aqui. Porém, parece que algumas pessoas não sabem é que eu sou contra a DITADURA DA MAGREZA e não tenho nada contra as pessoas que têm o corpo naturalmente magro. Não sei como alguém pode pensar isso a partir de meus textos, mas quero desfazer qualquer mal-entendido.

Dito isso, venho falar do que REALMENTE sou contra.

Gente, vocês realmente acham que isso é normal? Que é bonito? Nunca, né? E elas não são assim porque nasceram assim, elas se tornaram assim, caso contrário estariam desempregadas.

Sabe por que falo isso? Leiam aqui o que foi falado por algumas modelos (retirado de seus próprios blogs) após o falecimento de Ana Carolina Reston Macan, morta por anorexia nervosa:

1 – “Olá pessoal!!!
NF indo bem. O assunto hoje é outro. Nestes anos q passei entre a Ana e a Mia, já vi muitas garotas morrerem, o caso de Ana Caroline não foi o primeiro nem será o ultimo. Porque ninguém entende isso de uma vez? A verdade é triste e dói, mas é uma só.

Hoje fiquei uns minutos esperando na fila do banco,do meu lado havia uma menina pouca coisa maior q eu e muito, mas muito mais magra mesmo, e na minha frente uma senhora com o corpo q costumam dizer ‘normal’ a tal mulher reclamava de tudo até da cor do cabelo dos outros, de um momento pra outro começou dizer q a gente tem q se cuidar pra não morrer ‘Viu o caso da modelo né?’. Eu, como sou super ZEN, dei um sorriso e deixei ela falar, mas a garota não gostou muito do assunto e deu as costas pra ela, ignorando completamente.

Só estou dizendo isto pra vcs verem q não é motivo pra se assustarem, logo esse povo esquece.”

2 – “Não estou muito bem, psicologicamente e fisicamente falando… miando muito, as vezes comendo muito mais do q o humanamente aceitavel, outras ficando s/ comer.. tinha parado de fumar, de beber meus chás.. Eu odeio essa mídia maldita.. só fazem sensacionalismo em cima do sofrimento alheio e ainda chamam atenção p/ nós.. Tá todo mundo no meu pé.. minha ‘sorte’ é q engordei.. pq se não ia ouvir da minha mãe.”

3 – “Definitivamente agora eu me considero uma ana. Estou 4 dias sem comer e completamente sem fome e vontade de comer… Sabe o q me estimulou e ficar assim?? primeiro foi ler um blog de uma menina q estah no hospital por estar 3 semanas sem comer!! e outra… a modelo q morreu essa semana com 40kgs!! ok, deveria assustar, me estimulou… isso eh estranho demais… perdi 5kgs! estou secando… literalmente…”

4 – “Meu luto de ontem era óbviu né! pela modelo Ana Carolina Reston… ta q eu eu não conheci mesmo… ñ axo q o MÁXIMO disso é a morte ñ!! ela só keria ser PERFEITA… ñ queria morrer né!”

Glossário

NF – NF é No food (sem comida, em inglês), prática de cortar a alimentação por completo por alguns dias.

Ana – Ana é o apelido carinhoso com o qual as vítimas de anorexia se chamam. A anorexia é um distúrbio alimentar grave que faz com que meninas, mesmo magras, se sintam gordas.

Mia – Mia é o apelido carinhoso com o qual as vítimas de bulimia se chamam. A bulimia é um distúrbio marcado por episódios de compulsão alimentar seguidos de culpa.

Miando – Miar significa vomitar. As vítimas de anorexia e bulimia costumam vomitar para evitar que o organismo absorva os alimentos, muitas vezes ingeridos por pressão familiar ou para satisfazer momentaneamente a vontade de comer.


É contra isso que sou. Contra a magreza doentia, provocada, e contra o achar que isso tudo é muito natural. Andei pesquisando sobre o assunto, e quantos sites existem PROMOVENDO a bulimia e a anorexia! Isso me revolta e me entristece muito. Vejam o que encontrei num desses blogs:

eu quero morrer…..só isso q tenho a dizer.

não to bem.

não to com saco d falar nada.

só estou mto deprimida.

preciso emagrecer.preciso emagrecer.preciso emagrecer.

PRECISO ME LIVRAR DESSAS BANHAS NOJENTAS QUE ME FAZEM SER UM SER INFERIOR.

Fiquei preocupada e penalizada, imaginando quantas meninas assim estão a sofrer por aí. E quantas irão morrer por causa dessa maldita doença.

É muito triste. É culpa da mídia? É. É culpa de quem te cobra o tempo todo por um corpo “perfeito” (como se esse perfeito fosse algo bem definido e imutável)? Pode ser. Mas a culpa maior é da gente, mesmo. Ficamos nos cobrando essas coisas de forma doentia. Temos que cuidar da saúde, ter um corpo legal, temos que fazer exercícios e nos alimentar de forma balanceada. Mas não devemos nem entrar na neura que o mundo quer que a gente entre, nem fazer outros entrarem também. É loucura. Mata!

Por favor, se você tem esse problema, busque ajuda! Não se deixe levar pelo que dizem, não pense que está gorda, seu cérebro está enganando você! Somos lindos aos olhos de Deus, e se Ele nos vê assim, que importa o que dizem? Você não precisa perder peso para ser bonita, acredite, todos, TODOS temos uma beleza especial, única! Não queira morrer, lute pela vida! Clique aqui para saber onde encontrar ajuda. E assista esse vídeo:

Chocolate versus TPM

Muita gente tem uma vontade louca de comer chocolate — especialmente na TPM. Eu sou fã do dito cujo, mas venho tentando reduzir consideravelmente sua ingesta: além de gorduroso, o chocolate tem muito açúcar. E o que as pesquisas vêm mostrando é que o que faz bem pra saúde é aquele que tem mais cacau, e que é amargo.

Mas pensando nessa questão da TPM, resolvi postar aqui hoje. Será que o chocolate ajuda mesmo? Aparentemente, sim. Mas a verdade é que é algo paliativo apenas. Veja os seguintes textos:

Regimes de poucas calorias são fatais para quem sofre de TPM. Isso porque o organismo reage diminuindo sua taxa metabólica, isto é, desacelerando a queima de nutrientes do mesmo jeito que a gente desacelera um automóvel para gastar menos gasolina. Desacelerada e impedida de cometer seus pecadinhos diários, a pessoa sente que não é a mesma. Que está mal, passando fome, e está. E já não se reconhece. Aí dá uma angústia que vai indo, vai indo e de repente a joga de cabeça nos sorvetes, biscoitos, doces e massas – sem falar no chocolate.

Chocolate e magnésio são interligados; uma ânsia incontrolável por chocolate pode estar mostrando deficiência de magnésio, em que o cacau é relativamente rico, mas não a ponto de servir como remédio, infelizmente…

(…)

AÇÚCAR faz desperdiçar cálcio, magnésio e vitamina B no processo metabólico. Açúcar em excesso (e o que é excesso varia de pessoa para pessoa) produz sintomas de hipoglicemia e conseqüentemente ansiedade, depressão e desejo de mais açúcar.

(…)

CAFEÍNA aumenta a tensão e a sensibilidade, agrava
a hipoglicemia e chateia o fígado, que já pode estar pra lá de chateado nessa ocasião.

Comer alimentos ricos em fibra é fundamental para auxiliar a eliminação das fezes, e do estrogênio junto com elas (http://correcotia.com/mulheres/tpm.htm).

Interessante, não?

E quer dizer desse?

A predileção por chocolate, ou açúcar, deve ser substituída por frutas ou mel natural, que não provoca cólica e nem retenção de gases. Na verdade, o chocolate só agrada sua alma e é até contra indicado nesse período do ciclo. Certamente nenhum médico lhe recomendaria tratamento à base de chocolate ou similar, mas um pouco de “agrado” e carinho nesse período é fundamental para melhorar o estado de espírito (http://cliquesaude.com.br/chocolate-e-tpm-por-que-ele-e-o-melhor-amigo-dessas-horas-694.html).

Portanto, pra ter boa saúde na TPM, evite o chocolate e prefira tudo que for mais leve. Se você clicar nos links que postei, vai ler as matérias completas e aprender mais sobre o que comer e o que evitar nesse período tão crítico da vida de tantas mulheres. Confira 😉

Equilíbrio até na hora de comer

Ontem e hoje vi duas coisas relacionadas à alimentação que me chamaram a atenção, e queria compartilhar aqui com vocês.

Primeiro foi ontem, numa matéria da revista Época, em que se falava sobre um homem chamado Michael Pollan, ativista americano que, como a revista menciona, é contra todo tipo de alimentação que nossos avós não reconheceriam como tal. Hoje, foi a vez de ver no twitter o link pra uma matéria que fala sobre a “Ortorexia”, que seria um novo tipo de distúrbio alimentar. As pessoas ficam numa preocupação exagerada de comer apenas o que seria “correto” (leia as duas matérias para entender melhor).

Em todos os dois casos, o que vemos é um exagero, um radicalismo no que se refere à alimentação. Se não podemos sair comendo tudo o que vemos pela frente nem devemos nos alimentar daquilo que faz mal, o fanatismo, ainda que ligado ao que comemos, também pode ser muito prejudicial.

Sabemos que beber água, por exemplo, não é apenas bom, como necessário. Mas você sabia que beber água demais também faz mal? Pois é. Exagerar, quer pra mais ou pra menos, é sempre prejudicial.

O mesmo acontece com aquilo que comemos. Comer demais ou de menos, faz mal. Deixar de comer proteínas, vitaminas, carboidratos e até gorduras, de forma radical, prejudica a saúde. Por isso, se você quiser se cuidar, isso é muito louvável. Mas não exagere. Você pode se prejudicar, e ainda se tornar um chato para quem estiver ao seu redor. Equilíbrio é tudo.

Gestação: exercícios reduzem o peso do bebê ao nascer e podem ajudar na prevenção da obesidade futura

Atividades físicas regulares durante a gravidez estão associadas ao peso discretamente mais baixo dos bebês ao nascer e podem ajudar a prevenir a obesidade futura, segundo estudo publicado no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

Foi realizado um estudo randomizado e controlado com oitenta e quatro mulheres (de 26 a 34 anos, índice de massa corporal (IMC) médio de 25,5 mais ou menos 4 kg/m²) em sua primeira gestação. As participantes realizaram exercícios aeróbicos de moderada intensidade pedalando por 40 minutos em bicicletas ergométricas em casa, no máximo vezes na semana, e foram comparadas a um grupo controle que manteve suas atividades rotineiras sem alterações durante o período estudado. Não foram incluídas no estudo mulheres de gravidez de alto risco. O objetivo era determinar os efeitos dos exercícios aeróbicos regulares durante a 20ª e a 36ª semanas de gestação em relação à sensibilidade materna à insulina e os resultados para o recém-nascido.

Paul Hofman e colaboradores das universidades de Auckland e do norte do Arizona observaram que os recém-nascidos de mães que se exercitaram durante a gravidez1 apresentaram peso corporal discretamente menor e IMC mais baixo quando comparados àqueles nascidos de mães que não praticaram exercícios, além de apresentarem níveis mais baixos de IGF-I e IGF-II no sangue do cordão umbilical. A sensibilidade materna à insulina não foi afetada pelos exercícios. O peso corporal, apesar de mais baixo, é muito saudável para os bebês e pode ajudar a evitar a obesidade futura nestas crianças.

Os resultados mostram que atividades físicas regulares durante a gravidez estão associadas com peso discretamente mais baixo dos bebês ao nascer e concentrações menores de peptídeos relacionados ao crescimento no sangue do cordão umbilical, sugerindo uma influência dos exercícios na regulação hormonal do crescimento. Estes efeitos no crescimento dos recém-nascidos não estão associados aos efeitos das atividades físicas na sensibilidade materna à insulina. Não houve diferença no comprimento dos recém-nascidos nos dois grupos, na duração da gestação ou no peso corporal materno.

Para a maioria das gestantes saudáveis, a pesquisa reforça a recomendação de pelo menos 30 minutos de atividades físicas moderadas ao menos cinco vezes na semana. Alguns estudos já demonstraram que a prática de até 60 minutos diários geralmente é segura para a maioria das grávidas sem contra-indicação aos exercícios.

(Fonte: The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism de 24 de março de 2010)

Mulheres REALMENTE belas

Eu sempre vou defender a saúde, o bem-estar, o viver de forma equilibrada. Sei que obesidade é um problema sério, que pode inclusive levar à morte. Mas sei também que a idolatria à magreza alardeada pela mídia pode ser muitas vezes pior. As mulheres hoje preferem perder medidas a fazer sexo (veja aqui e aqui), tamanha a intensidade do bombardeio dos meios de comunicação para que elas pareçam esqueletos, como se isso fosse a coisa mais importante do mundo. O caso é seríssimo. É por isso mesmo que quando vi esse post no “Relativizando Absurdos, achei o máximo e vim correndo reproduzir aqui pra vocês. Não estou incentivando a gula, não estou dizendo que é bom ser obeso mórbido. Estou apenas convidando vocês a pensarem um pouco mais sobre o que é ser bonita de verdade. Será que a beleza está no número de costelas que aparecem sob sua pele? No Renascimento, as mulheres cujas fotos vocês verão logo abaixo seriam modelos de beleza, mas hoje não o são. O que será que isso quer dizer? Será que vale a pena correr atrás de um corpo que está na moda, sabendo que essa moda pode — e vai — mudar a qualquer momento? Será que vale a pena correr atrás de um corpo nada saudável e muitas vezes impossível a nós, meras mortais que nunca conseguiremos pesar 45 kg com nossos 1,65, 1,67, ou 1,7o de altura? Pensem nisso…


Acho que o mundo fashion de tanto uso acabou enjoando de ver tanta pele e osso andando sobre saltos 15 cm e usando vestidos Prada. Que as gordinhas buscam seu espaço no mundo fashion, isso não é surpresa pra ninguém, elas são tendência no mundo fashion e estão ganhando terreno e botando muita magrela no chinelo.
É isso aaaai, não que elas estejam em maioria, mas é certo que o mundo da moda tem espaço pra diversidade, aceitando no mesmo patamar todos os tipos de beleza e de tamanhos. Quem tem estilo não precisa se preocupar com medidas, é isso o que gostaríamos de acreditar, mas não é o que acontece sempre.

A revista V ou Visionaire, como o próprio nome ja diz saiu na frente e fez uma edição só com modelos não tão convencionais e na minha opinião arrasou!

Na descrição da sessão de fotos a revista diz o seguinte: WHAT’S THE SKINNY ON TODAY’S MODELS? BIG IS BIGGER THAN EVER, AND THESE BOMBSHELLS OF PLUS-SIZE ARE PROVING THAT THERE’S PLENTY OF ROOM IN THE FASHION WORLD FOR WOMEN WHO LOOK LIKE…WOMEN

“O que é essa magreza nas modelos de hoje em dia? Maior está melhor que nunca e essas Bombshells de tamanho grande estão provando que existe um monte de espaço no mundo fashion pra mulheres que se pareçam com mulheres!”

(Por Beta, do Relativizando Absurdos)

Cigarro & câncer

O primeiro perfil de pacientes do Instituto do Câncer do estado de São Paulo reafirma os males causados pelo cigarro e pela bebida: um em cada quatro tem histórico de alcoolismo ou tabagismo. De acordo com a pesquisa, 10% dos pacientes são jovens com menos de 30 anos. A maioria tem tumores que afetam o sangue. Quanto maior a idade, maior a incidência de câncer: 64% dos doentes têm mais de 50 anos.

Para quem pensa que o fumo está relacionado apenas a tumores de pulmão, boca e garganta, vai aí um dado alarmante: o maior índice de fumantes está entre os pacientes com câncer de rim e de próstata. O cigarro fez ou ainda faz parte da rotina de 46% deles.

“Essas substâncias tóxicas do cigarro vão para a circulação sanguínea e acabam afetando muitos outros órgãos do corpo humano”, explica Giovanni Guido Cerri, diretor do Instituto do Câncer.

É o caso de Tadeu Vilela Rodrigues, de 23 anos. Ele descobriu, no ano passado, um linfoma, um câncer no sistema que faz a limpeza do sangue. Enquanto espera por um transplante de medula, conta num blog como supera cada etapa do tratamento. “A gente pode ter uma vida normal, pode sair, ver amigos, pode namorar inclusive”.

Seu Cássio, que acaba de descobrir um câncer no pulmão, fumou durante 30 anos. “Naquela época era bonito fumar”, conta. Manter bons hábitos alimentares, fazer exercícios físicos ajuda a prevenir doenças, entre elas o câncer, segundo o diretor do Instituto do Câncer.

(Do G1)

……………………………………………………………………………

Nada de novo, mas não custa lembrar…

Beijar sempre o mesmo homem faz bem!

Cientistas da Universidade de Leeds, no Reino Unido, descobriram que durante o beijo, o homem pode inocular o citomegalovirus – um vírus que vive na saliva masculina – na mulher. Apesar de inofensivo em pessoas adultas, o vírus pode ser extrememente perigoso durante a gravidez, levando ao aborto ou à deficiência do feto. Por isso, a melhor imunização é beijar. Só que para garantir bons resultados, o médico responsável pela pesquisa divulgada no jornal Medical Hypotheses, doutor Colin Hendrie, recomenda que a mulher beije o mesmo homem durante cerca de seis meses antes da gravidez. Assim, dá tempo de o corpo preparar os anticorpos, o que reduz as chances de infecção do bebê.

Nota do blog Saúde e Família: Fica mais uma vez evidente que Deus projetou o ser humano para a fidelidade conjugal. Além dos benefícios psicológicos e sociais desse estilo de vida, há também vantagens na área de saúde. [DB]

Retirado do blog Saúde e Família.

……………………………………………………………………………………………

Nem tem o que comentar!!! 🙂

Frutas e saúde mental: alguma coisa a ver?

fruits-3Um estudo da Universidade Heinrich-Heine, na Alemanha, traz mais evidências de que o consumo de frutas e legumes pode melhorar o aprendizado, a memória e o raciocínio de pessoas saudáveis. Avaliando 193 pessoas com idades entre 45 e 102 anos, os pesquisadores observaram que aqueles com a maior ingestão diária de vegetais (cerca de 400g) tinham maior nível de antioxidantes, menores indicadores de danos oxidativos e melhor desempenho cognitivo do que aqueles que consumiam menos de 100g de frutas e verduras por dia.

De acordo com os autores, é reconhecida a forte associação entre a ingestão de frutas e legumes e as defesas de antioxidantes naturais do corpo contra os radicais livres, além do fato de a má nutrição estar relacionada a um maior risco de problemas cognitivos. “Com esse trabalho, mostramos uma múltipla associação entre a ingestão de frutas e vegetais, as defesas antioxidantes e o desempenho cognitivo na ausência de doenças e independentemente da idade”, disse a pesquisadora Cristina Polidori, da Universidade de Bochum.

Baseados nos resultados, os especialistas recomendam melhorar a nutrição, com o aumento do consumo de frutas e legumes, como forma de prevenção à demência e outros problemas cognitivos. E mais estudos estão sendo planejados para confirmação, incluindo maior amostra e pacientes com doença de Alzheimer em vários estágios e com problemas cognitivos leves.

(Science Daily)
Como publicado no blog Saúde e Família

Até quando?

fat

Eu sinto que tenho um vasto universo de beleza, magia, amor e maravilha em minha mente e meu coração. Mas eu não sou bonita. Acho que ficarei sozinha para sempre.

Retirei essa imagem do Tumblr w.w.b.d.?, e fiquei bem impressionada não só com o que vi, mas com o que a Bruna Zanardo, dona do site, escreveu:

This is heart wrenching.

Not only has society taught this poor girl that in order to feel complete she needs someone to love her physical appearance they have also given her an impossible physical standard.  Sometimes, (read: daily) the world and its f***** up rules make me so sick.

Tradução:

Isso é de cortar o coração.

Não só a sociedade ensinou esta pobre moça que, para se sentir completa, ela precisa de alguém para amar sua aparência física, como também tem dado a ela um padrão físico impossível. Às vezes, (leia-se: diariamente) o mundo e suas regras “miseráveis” me fazem ficar doente.

Meu Deus, COMO isso é verdade! Como eu infelizmente tenho que concordar com tudo! É essa a sociedade TRISTE e maluca em que vivemos. Até quando a gente vai achar o máximo ficar idolatrando mulheres cadavéricas e buscando essa aparência irreal? Acordem! A vida é mais que isso, aliás, a vida não é nada disso… A vida é outra coisa, bem maior, bem mais profunda.

Navegação de Posts

%d blogueiros gostam disto: